ESSAS FALHAS DE COMUNICAÇÃO ACONTECEM COM VOCÊ?

Quando me contam histórias em que duas pessoas brigaram, ou que romperam uma sociedade ou em situações desconfortáveis com o chefe e em relações afetivas, eu me aprofundo para entender melhor a história. Até hoje eu não ouvi, nem uma vez, em que essas brigas e maus entendidos não haviam começado por alguma falha na comunicação.

Em alguns casos são comunicações que não foram muito claras, em outras um equivoco na interpretação, às vezes percebe-se incoerências entre a linguagem corporal e a comunicação verbal mas que não são interpretadas.

Essas falhas por vezes mínimas mas com desdobramento gigantes.

“Eu bati a panela” e “Eu bati a pá nela” é um exemplo, a sutileza da diferença entre as frases é mínima, mas a interpretação é completamente diferente.

Pequenos erros como esse acontecem muitas vezes no nosso dia a dia, provocando ruídos nas comunicações. As técnicas de comunicação verbal e corporal proporcionam uma faxina nesses ruídos, agindo assim, preventivamente em relação à maus entendidos e se eles acontecerem, são solucionados de maneira mais harmônica, rápida e eficiente evitando grandes brigas e desgastes nos relacionamentos.

O que me deixa curiosa em relação a isso é que para a maioria das pessoas que eu pergunto se elas consideram que se comunicam bem, a maioria diz que sim. Mas espera um pouco, se as brigas e os maus entendidos acontecem justamente por essas falhas, das duas uma: 1) as pessoas estão se avaliando de forma equivocada; ou 2) não estão colocando a linguagem corporal nessa conta.

A linguagem corporal representa 55% da comunicação e por mais que não saibamos como interpretá-la nosso inconsciente está captando as informações, na maioria das vezes o que faz a diferença é justamente conseguir trazer para a parte consciente do cérebro essas informações, ou seja, conseguir interpretar e entender o que está sendo dito pelo corpo.