O PODER DA GRATIDÃO

Quando vamos nos apresentar, normalmente falamos sobre as nossas formações e especializações.

Se estamos em uma entrevista de emprego nossos pontos fortes normalmente são determinação, foco, organização e proatividade. Se vai se preparar para uma apresentação ou para alguma palestra, pensa todos os conteúdos que vai falar, estuda, quase decora aqueles conteúdos pra fazer a apresentação.

Se vamos vender um serviço ou produto fazemos uma lista de benefícios e vantagens, o que envolve um monte de dados e várias informações, mas não evoca nenhuma emoção, inclusive não evoca a vontade de comprar, nem a vontade de te contratar.

Esse tipo de comunicação não funciona, ou melhor, não funciona tão bem quando a outra alternativa. A outra alternativa é a linguagem corporal e a comunicação empática, porque esse tipo de linguagem conecta e cativa.

Uma forma de fazer isso é por meio dos gatilhos mentais, pois eles nos levam a fazer duas coisas: a primeira é prestar atenção e a segunda coisa é agir. Existem por volta de 20 gatilhos mentais, mas hoje eu irei te apresentar um muito poderoso: o gatilho mental da RECIPROCIDADE.

Quando alguém dá algo de valor pra você, você se sente naturalmente inclinado a retribuir, em dar algo de valor para essa pessoa também. Por exemplo, se alguém me convida para uma festa, eu me sinto quase que na obrigação de convidar essa pessoa para a minha festa de aniversário também.

Esse “dar algo de valor pra pessoa” pode ser uma informação, ajudar ela em algo, porque isso ativa a gratidão, o que aumentam as chances dela considerar o que for que você ofereça pra ela comprar.

Esse gatilho não funciona somente em relações de vendas, eles funcionam em todas as relações humanas, até em aulas, gestão de pessoas, feedback, em DRs.