AS PESSOAS ENXERGAM O SEU MELHOR?

A habilidade necessária para expressar uma ideia é tão importante quanto à própria ideia. Aristóteles

Vários profissionais sentem que não são valorizados e reconhecidos financeiramente do jeito de merecem. Mas apenas ter boas ideias, currículos e formações normalmente não são suficientes para alavancar resultados. Você pode ter diversos conhecimentos, mas se você não conseguir expressá-los de forma que seja ouvido com atenção e levado em conta, de nada vai adiantar.

55% da nossa comunicação acontece com a linguagem corporal, 38% com o tom de voz e somente 7% da comunicação são as palavras que falamos.

A maioria das pessoas usa dados brutos, dados lógicos e nada usa dos sentimentos e também nada usa do corpo para se comunicar. Quando vão se apresentar falam sobre suas formações e especializações. Se estão em uma entrevista de emprego os pontos fortes são: determinação, foco, organização e proatividade.

Esse tipo de comunicação envolve um monte de dados, um monte de informações, mas não evoca nenhuma emoção. Quando falamos de profissionalismo, de imagem profissional, nós ficamos frios, achamos que iremos alcançar isso se não demonstrarmos nenhuma emoção, porque achamos que os sentimentos nos fazem parecermos fracos. Esse tipo de comunicação não funciona tão bem quando a outra alternativa.

E a outra alternativa é a linguagem corporal e a comunicação empática, porque esse tipo de linguagem conversa com a parte do cérebro relacionada a atenção, confiança e empatia, esse tipo de linguagem conecta e cativa.

A linguagem corporal assim como as imagens se comunica diretamente com essa região do cérebro. É a leitura da linguagem corporal que vai comunicar autoridade, se a pessoa confia em você ou se acha que você é um impostor, é esse tipo de linguagem que faz as pessoas prestarem atenção em você e estarem dispostas a ouvir o que você tem pra falar.