COMO CRIAR CORAGEM PARA SE EXPOR NAS REDES SOCIAIS

Nas redes sociais se tem a possibilidade de se aproximar dos potenciais clientes, conhecê-los melhor e ser conhecido por eles. Dentre elas o Instagram vem se destacando quando o assunto é relacionamento com o cliente em potencial. Segundo dados da própria plataforma, 47% das pessoas passaram a se interessar por uma marca depois de começarem a acompanhá-las nos stories.

Quando se trata de gravar vídeos, muitas pessoas ficam inseguras com a exposição nas redes. Hoje estou aqui para compartilhar contigo como eu e a Julianna Galvão (@galvaodigital) que é estrategista digital, compartilhamos em uma live em nosso Instagram, como acabar com os 4 grandes tabus que impedem as pessoas de se comunicarem na câmera, mesmo sabendo que isso alavancariam seus negócios.

# TABU 1

“Quando ligo a câmera minha espontaneidade vai embora”

Ninguém fica totalmente tranquilo na primeira ou nas primeiras vezes que falam para uma câmera. Se acostumar e ficar confortável com a câmera é somente uma questão de prática e constância, quanto mais você fizer, mais natural e tranquilo será. Independe de publicar ou não a gravação o importante é treinar, grave todos os dias alguma coisa, só pra você assistir ou responde seus amigos próximos com vídeos no WhatsApp invés de escrever a mensagem. Não tem como melhorar algo que nunca foi feito, a prática é o que vai dar resultados, o importante é que o segundo vídeo seja melhor que o primeiro, que o terceiro seja melhor que o segundo e sucessivamente.

Quanto mais familiaridade você tiver no assunto, mais confiança isso vai te dar, então faça os primeiros vídeos com assuntos que você domine, assim o desconforto da câmera e da exposição são atenuados.

# TABU 2

“Será que não vou perder a credibilidade com os clientes?”

Recebo várias mensagens de pessoas receosas em saber se a exposição nas redes, não são vistas como amadorismo. Se você tem esse medo, quero te dizer que o perfeito demais pode custar caro para você. Já falei algumas vezes que eu sou tímida, quando me elogiam ou voltam a atenção em mim eu fico com as bochechas rosadas, quando eu me exponho dessa forma isso não acaba com a minha credibilidade de saber ensinar as pessoas à lidarem com a insegurança de falar em público, pelo contrário, as pessoas se conectam mais comigo, se inspiram e conseguem ver que lidar com a timidez é algo possível.

Na verdade, são as imperfeições que te dão legitimidade, porque uma pessoa real gera mais carisma e confiança do que alguém muito perfeita. Nosso cérebro é programado para identificar inautenticidade e uma pessoa sem dificuldades e defeitos, não é uma pessoa real.

# TABU 3

“Não sei sobre o que falar”

O melhor conteúdo é aquele que você resolve alguma dor da audiência, então quanto mais você conversar com eles, mais vai entender quais são as suas necessidades e assim conseguirá produzir conteúdos que sejam úteis para eles.

Você pode começar contando a sua história, como você começou, porque faz o que faz, mostrar os bastidores do seu negócio, sua equipe, o estoque, etc.

# TABU 4

“Medo do julgamento dos outros”

É claro que quanto mais você expor e quanto mais pessoas seus conteúdos alcançarem, maiores serão as chances de críticas. Se você acha que irá agradar 100% das pessoas, acredite isso não vai acontecer!

Parece desencorajador e desmotivante num primeiro momento, mas se vamos colocar em perspectivas precisamos olhar para todos os ângulos. A maioria das pessoas se prendem à essa possibilidade de críticas e julgamentos, por isso desistem de realizar o que sonham. Imagina quantas ideias incríveis existem por aí que não são compartilhadas pelo medo desse julgamento?

O fato é que esses julgamentos, em geral não representam nem 3% das pessoas que te seguem e assistem aos seus conteúdos. Eu entendo que essas críticas possam ser difíceis de lidar, mas você pode escolher se focar nos outros 97% que gostam e estão sendo inspirados e transformados por tudo aquilo que você comunicou para eles.

Eu tenho guardado no álbum de fotos do meu celular os depoimentos e feedbacks que mais me emocionaram e toda vez que estou desanimada, me sentindo insegura para gravar, eu leio eles para me inspiram, afinal de contas eu faço o que faço por causa da transformação que gero nas pessoas.

Não se trata de olhar apenas para o lado positivo, mas de ouvir com filtro as críticas que vierem e de não deixar que elas te paralisem de realmente fazer diferença nesse mundão da internet.